quinta-feira, 14 de maio de 2009

Dicas de um investidor de sucesso


William O´Neil – Arte na seleção de Ações

Breve HISTÓRIA

Durante 1962-1963, piramidando o lucro em três operações de trava tripla excepcionais – vendendo ações da Korvete a descoberto, e comprando ações da Crysler e da Syntex – ele conseguiu transformar um investimento incial de 5.000 dólares em 200.000 dólares

Sua empresa atende a mais de 500 contas institucionais importantes, e conta com 28.000 assinantes individuais de seu serviço informativo diário, Daily Graphs. O banco de dados da firma contém 120 estatísticas diferentes de cada uma das 7.500 ações.

Em 1988, reuniu seus conceitos no livro “How to make money in stocks”.

Acredito que no decorrer destes anos, cerca de 2/3 das minhas compras de ações realmente foram encerradas com lucro. Entretanto, descobri que somente 1 ou 2 de cada 10 que comprei, acabaram sendo realmente operações que se destacaram.
Nos últimos 10 anos, obteve uma uma média anual de retorno superior a 40% nos seus investimentos em ações.

DICAS

A primeira coisa que aprendi sobre como obter um desempenho superior é não comprar ações que esteja perto de suas mínimas, mas sim comprar ações que estejam saindo de congestões e começando a fazer novas altas em relação à base de preço anterior.
Estudou as ações que foram as grandes vencedoras nos últimos anos e tentou encontrar as características que elas tinham em comum antes de se tornarem sucessos importantes.
Modelo CANSLIM para selecionar ações vencedoras:

“C” – representa lucro por ação corrente. As ações com melhor desempenho mostraram um aumento médio de 70% nos seus lucros durante o último trimestre, em comparação ao mesmo trimestre do ano anterior. A primeira regra básica é que os lucros trimestrais por ação devem crescer pelo menos 20 a 50 por cento em comparação ao ano anterior.
“A” – representa lucro por ação anual. O ideal é que o lucro por ação, a cada ano, sempre seja crescente em relação ao ano anterior.
“N” – representa alguma coisa nova, que pode ser um novo produto ou serviço, uma mudança na administração ou no setor. O “novo” também se refere a uma nova máxima de preço.
“S” – representa ações de alta performance. 95% das ações de alto desempenho são de média capitalização, muitos investidores restringem suas compras apenas à empresas de grande capitalização. Assim fazendo, automaticamente eles eliminam algumas das empresas de melhor crescimento.
“L” – significa líder. Indicador de força relativo medido entre 1953-1985 que não se aplica no mercado brasileiro.
“I” – preferência dos institucionais. No momento em que o desempenho de uma ação é tão óbvio que quase todas as instituições carregam a mesma ação, já é, provavelmente, tarde demais para comprá-la.

Se você comprar dentro da área de congestão, a ação frequentemente irá flutuar 10 ou 15 por cento num mercado ativo, e é muito fácil ser expulso da posição. Entretanto, se eu comprar no momento correto, a ação usualmente não atingirá meus 7% de estope previamente determinado.
Formações de Topo nos índices do mercado ocorrem somente em uma de 2 formas:

1) O índice se move para cima até uma nova alta, mas faz isso com baixo volume. Isso lhe diz que a procura pelas ações é fraca naquele ponto e que a subida é vulnerável.
2) O volume cresce muito por alguns dias, mas há muito pouca, se alguma, progressão do preço para cima, conforme medido pelo fechamento dos mercados. Neste último caso, pode não haver uma aceleração no volume quando o mercado chega ao topo, pois a distribuição foi realizada na subida.

Se as ações que vem liderando o mercado de alta começarem a despencar, isto é o maior sinal de que o mercado atingiu o topo.

Usualmente, após o FED subir a taxa duas ou três vezes, o mercado entra numa fase problemática.

Linha de avanço e declínio é, as vezes, um indicador útil para se vigiar os sinais de topo de um mercado.

Vendas a descoberto: a ação deve estar caindo e penetrando o fundo da base anterior à falha com volume crescente. Após a primeira penetração significativa do preço abaixo do fundo da base, normalmente haverá diversas tentativas para puxa-lo de volta. Assim sendo, os repiques de volta para as bases, também constituem um bom momento para vendas à descoberto.

Algumas pessoas dizem: “Eu não posso vender aquela ação porque estaria realizando um prejuízo”. Se a ação estiver abaixo do preço que pagou por ela, vender não lhe dá prejuízo, você já teve o prejuízo. Deixar as perdas crescerem é o erro mais sério feito pela maioria dos investidores. O público realmente não entende a filosofia de cortar as perdas rapidamente. Se você não tiver uma regra de como cortar uma perda aos 7%, então em mercados de forte baixa, você poderá perder 70 ou 80 por cento.

Durante os 33 anos da pesquisa (1953-1985), o P/L médio para as ações com melhor desempenho no estágio emergente primitivo, foi de 20, comparada a um P/L médio de 15 para o Índice Dow Jones. Um erro comum é comprar uma ação somente porque o P/L parece barato. Outro erro comum é vender ações com P/Ls altos.

É ingênuo segurar ações que estão caindo porque pagam dividendos. Se você estiver recebendo um dividendo de 4% e a ação cair 25%, seu resultado líquido é uma perda de 21%.

A diversificação : acho muito melhor você Ter umas poucas ações e saber bastante sobre elas. Sendo muito seletivo, irá aumentar as chances de escolher às de desempenho superior. Você também pode vigiar estas ações muito mais cuidadosamente, o que é importante no controle do risco.

Quantas ações manter em carteira: para um investidor com $ 5.000, uma ou 2; $ 10.000, três ou quatro; $ 25.000, quatro ou cinco; $ 50.000, cinco ou seis; $ 100.000 ou mais, seis ou sete.

Os gráficos fornecem informações valiosas sobre o que está ocorrendo, que não podem ser obtidas facilmente de nenhuma outra forma. Eles permitem que você acompanhe um enorme número de ações diferentes de uma maneira organizada.

Volume: quando uma ação está começando a mover-se para o terreno de uma nova alta, o volume deve aumentar em pelo menos 50% sobre o volume diário médio dos meses recentes. Volume alto num ponto chave é uma pista extraordinariamente valiosa de que uma ação está preste a movimentar-se.

Volume: quando os preços entram numa consolidação após um avanço, o volume deve diminuir de modo bastante acentuado. Em outras palavras, deve haver muito pouca venda entrando no mercado. Durante uma consolidação, o volume declinando é um fator positivo.

Lista de erros comuns:

1- A maioria dos investidores não sabem por onde começar ao procurar uma ação de sucesso. Assim sendo, compram ações de 4a linha.
2- Comprar na queda do preço
3- Fazer média para baixo na sua compra, em vez de fazer para cima.
4- Os especuladores de primeira viagem estão à procura de uma maneira fácil de enriquecer da noite para o dia, sem gastar nenhum tempo ou esforço aprendendo realmente o que estão fazendo.
5- As pessoas adoram comprar ações fundamentadas em dicas, rumores, histórias e recomendações de serviços de consultoria.
6- Os investidores compram ações de 2a linha baseados nos dividendos ou nos baixos P/Ls.
7- As pessoas compram ações das empresas com os quais estão familiarizadas, nomes que elas conhecem.
8- Muitos investidores não são capazes de obter boas informações e conselhos. Quando recebem algum conselho sólido, não o reconhecem como tal ou não o seguem. Os amigos, o corretor de ações, ou o serviço de consultoria podem ser uma fonte de conselhos prejudiciais. É sempre uma minoria dos seus amigos, corretores ou serviços de consultoria, os bem sucedidos no mercado, que merecem, portanto, o crédito de suas opiniões.
9- Mais de 98% das pessoas sentem medo de comprar uma ação que esteja começando a entrar numa área de preços mais altos.
10- Muitos investidores inaptos mantém-se teimosamente em suas perdas quando elas são pequenas e razoáveis.
11- Num processo similar, os investidores fazem caixa com lucros pequenos, fáceis de se obter, e seguram suas perdas. Esta tática é exatamente o oposto do procedimento de um investimento correto.
12- Os investidores novatos gostam de colocar limites de preço em suas ordens de compra e venda. Eles raramente colocam ordens a mercado.

No geral, para William, o sucesso operacional exige três componentes básicos:

1- Um processo eficiente de seleção da operação
2- Controle de risco
3- Disciplina para aderir aos 2 primeiros ítens


1 comentários:

Fernanda! disse...

Vic querido! Morri de rir da tua experiência, que coisa, hein?

Acho q todos já passamos por um mico naquela hora, neh?

Bjos e um otimo final de semana!!