segunda-feira, 17 de novembro de 2008

A Joana D' Arc brasileira


Há muito tempo atrás, no século XV, Joana D' Arc foi proclamada a "donzela de Orléans" e, atualmente, é a santa padroeira da França. Ela foi considerada uma heroína na guerra dos 100 anos, lutando ao lado dos Armagnacs. E isso tudo começou quando ela tinha apenas 16 anos. Incrível não?

Entretanto, mais incrível ainda é a história da "nossa" Joana D' Arc. Brasileira legítima, negra e de família simples, aos 4 anos Joana D´Arc já lia jornais no canto das salas onde a mãe faxinava, em Franca (SP). Atenta, a diretora permitiu o acesso precoce da menina à 1ª série. O desempenho disparou com o passar do tempo. Aos 14 anos, a garota foi aprovada na lista dos vestibulandos da USP, Unesp e Unicamp. Escolheu a última, se graduou em química orgânica, fez mestrado e doutorado. Suas publicações atraíram a atenção da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, onde concluiu pós-doutorado com base no estudo de um grave problema social e ambiental: o lixo. Aos 30 anos, Joana D´Arc Félix de Souza é referência mundial em reaproveitamento de resíduos orgânicos e industriais. Agora, vive o desafio de pôr a sua pesquisa em prática, a começar por Franca (SP), sua cidade natal.

Inicialmente, 10 toneladas de lixo doméstico (5% do total) vão virar adubo. Em seis meses, será a totalidade. O resultado prevê a recuperação total até de áreas de aterro. Depois será reaproveitado o lixo gerado por curtumes, indústria calçadista, canaviais. A fórmula para transformar lixo em fertilizante é secreta. “Posso revelar que a alma de tudo está em uma plantinha que cultivo no fundo do meu quintal”, diz. A menina filha de um curtumeiro, que viveu o suficiente para vê-la doutora, está prestes a conhecer a fama e, quem sabe, a fortuna. Joana já foi assediada por outras prefeituras, consulados da Itália e Espanha e multinacionais. Feito digno de heroína, num tempo em que são apresentados ao planeta mais problemas do que soluções ambientais.

_____________________________________________

Se tudo der certo, a Joana D' Arc poderá ser considerada uma heroína do nosso tempo. O processo que ela desenvolveu não afeta o meio-ambiente e, se não me engano, 97% do mesmo vira água depois, que pode ser descartada na terra. E tudo isso com apenas 30 anos de idade.

É esse tipo de pessoa que eu admiro. Virei fã dela. Achei uma entrevista com a mesma na internet, mas não postei pra não ficar muito longo. Só posso afirmar que ela lutou contra o preconceito e no final mostrou pra todo mundo do que era capaz. Simplesmente emocionante.

4 comentários:

Única e exclusiva disse...

Surpreendente está história ... manda o link da entrevista, por favor ... por isso, que adoro vim aqui, fico bem informada e antenada! \o/

Abs

Fernanda! disse...

Concordo que passar por aqui é está bem informado...

Tbém já sou fã Joana D' Arc.

Mais um post inteligente.

Vic, ta tudo bem? Final do ano chegando, já se programou?

Bjos no coração e uma ótima semana pra vc!

Mary West disse...

Um historia forte. Exemplo neah? Nem soh de burros e politicos corruptos se faz o Brasil.

Ciça e-promoter disse...

Nossa! adorei o post, é de exemplos assim que o Brasil está precisando!